OFICINA CERÂMICA foi criada, em 1997, por António Cruz, que pinta azulejos desde 1989. A oficina situa-se na Rua do Rancho Típico, nº 22, 3100-432 Pombal, no centro de Portugal, entre Coimbra e Leiria, Ansião e Figueira da Foz.

António Cruz dedica a sua tecnologia, perícia e experiência à pintura manual de azulejo sobre vidrado cru, sobre chacota; faz conservação e restauro, decoração de espaços ligados à arquitectura em revestimento interior e exterior, ou como elemento decorativo isolado.

Os temas oscilam entre elementos geométricos e vegetalistas, os relatos históricos, cenas mitológicas, cenas da vida quotidiana, iconografia religiosa, aplicados nas paredes das habitações, em jardins, palácios, ruas, edifícios públicos e religiosos.

O azulejo ultrapassa a função decorativa, em apartamentos, moradias… Tem também uma função utilitária. Sempre que a facilidade de limpeza e durabilidade são os principais requisitos, principalmente no exterior, os azulejos são também uma boa escolha. Podem-se ver por todo o lado — cobrindo paredes, fachadas de prédios, igrejas, escadarias, fontes, jardins, lagos, piscinas e churrasqueiras… No interior temos os lambrins nos corredores, nas salas e escadarias, halls, cozinhas e casas de banho, numa enorme diversidade de tons e padrões, que podem ser feitos por reprodução de fotografia. Na função meramente decorativa reproduz-se qualquer fotografia, como paisagens naturais ou urbanas, máquinas, pessoas, rostos, etc.

Baseado em diferentes características entre si, o azulejo é um modelo de expressão artística e design que se atinge através de técnicas de decoração, como os hispano-mouriscos, os de aresta, corda-seca, esgrafitados, o esponjado, o estampado e o estampilhado, e por técnicas de decoração temática como a albarrada, a atlante, os azulejos enxaquetados, a figura avulsa, os grotescos, azulejos de padrão, tapete, balaústre, as barras e faixas, cercadura, cartela, a figura de convite, e painéis.

Como meio de qualificação estética dos espaços interiores e urbanos, o conceito de azulejaria manifesta-se pela preferência de um material colorido reflector de luz. O gosto pelo envolvimento decorativo, e por uma pintura liberta e exuberante, sempre ajustada aos espaços arquitectónicos, é transmitida à obra de um modo espontâneo e criativo. 
Fazemos orçamentos.